terça-feira, julho 13, 2010

O fato é que chega um determinado momento em que temos de mudar o foco. Pra mim, este momento é agora. Chega de focar em um amor e ir até o fundo po poço pra encontrar. Chega de inventar amores pra fugir, me esconder. Eu passei esse tempo todo inventando amor onde não tinha simplismente porque eu acho muito triste existir sem ter e ser pra alguém. E é esse o problema. Na maioria das vezes, passamos o tempo todo nos preocupando em ser pra alguém . Nos moldamos tanto noque pensamos que o outro quer e deixamos de lado oque nós queremos. Passamos o tempo todo tentando ser pra alguém que mal pensa em nós, que acabamos deixando de ser pra gente mesmo.
Sempre que eu tinha alguma desilusão amorsa, me fazia a mesma pergunta: "Por que só as pessoas que eu não quero gostam de mim?" Só hoje tenho essa resposta. E é simplismente porque é aquela pessoa que não nos interessa que nos veem como realmente somos. É com essas pessoas que agimos naturalmente, sem joguinhos, sem tentar ser outra pessoa. As pessoas gostam de quem gosta de si mesmo. Eterno clichê, mas a pura verdade.
Só hoje eu fui perceber que não é triste existir sem ser pra alguém. O que é realmente triste, é existir sendo pra alguém e não conseguir ser pra si mesmo.

Um comentário:

Amanda Teles e Tamillys Camilo disse...

OLá moça
Gostei demais do blog!
Estamos seguindo,tá?
Visita a gnt tb.
Bjs